quarta-feira, 7 de julho de 2010

Viciada em sexo: Doença faz inglesa virar predadora sexual

Viciada em sexo: Doença faz inglesa virar predadora sexual"Eu me tornei uma predadora sexual e tenho que me satisfazer o quanto antes. E isto significa que não importa com que homem seja, mesmo que seja um estranho", desabafa Donna Glover.

A mulher de 40 anos, moradora de Barwell (Inglaterra), sofre de uma rara doença que a faz ficar desesperada por sexo dez vezes por dia. O problema está arruinando a vida da inglesa. Divorciada, ela também encontra problemas nos locais onde trabalha.

Viciada em sexo: Doença faz inglesa virar predadora sexual"É um desejo devastador e eu simplesmente não posso controlá-lo", diz, em reportagem do "News of the World". A inglesa costuma entrar em chats online para buscar parceiros.

Donna foi diagnosticada com a síndrome de Kleine-Levine, também conhecida como síndrome da Bela Adormecida. A doença afeta uma em cada seis milhões de pessoas.
"Um dia estava em um supermercado quando um cara me olhou. Em poucos minutos estávamos em um parque tirando as nossas roupas. Foi rápido. Quando terminamos, ele me deu o telefone em um pedaço de papel. Mas joguei numa lata de lixo", relata.

E depois do que faz ela geralmente se arrepende:

"Quando volto a mim mal posso acreditar no que acabei de fazer. Algumas pessoas pensam que é apenas uma desculpa para um comportamento promíscuo, mas é uma doença".

Um dos sintomas da síndrome de Kleine-Levine é o sono excessivo, chegando a 18 horas por dia. Mas o mais doloroso é a mudança de comportamento. Metade das pessoas que sofrem do mal desenvolve vida sexual promíscua. Médicos relatam casos de pacientes que chegam a ter sete parceiros em um mesmo dia. O tratamento mais eficaz é com anfetaminas e medicamentos à base de lítio.